quarta-feira, 19 de julho de 2017

Eu e os mutantes.

Eu, meu complexo eu,
Só eu sei o que é ser esse eu.
Com tantas coisas à fazer,
Tantas outras já feitas.
Ser imperfeito é relutante,
numa selva de pessoas quase mutantes,
mas que se acham muito importantes.
Num espaço "tão pequeno", se tornam umas
bestas gigantes, com ares bem arrogantes.
Pobres bestas, quase mutantes, gente assim como eu, apenas
mais um errante.
E bem ali, mais adiante,  podem apagarem -se num tão breve instante.
E eu? Sigo aqui com minhas ilusões de que posso mais, e mais, e mais...
Vou sendo esse eu que só eu sei o que é ser.
E por mais que me olhem atravessados, pouco me importa.
Aprendi a amar esse eu que sou.

Cida!


Nenhum comentário:

Postar um comentário