quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Um dia pra se lembrar.

Onze,
Era pra ser o dia que faria toda a diferença,
De abraços, beijos, teu cheiro, teu colo, meu colo.
De boas lembranças,
Com risos, esperanças.
Mas a alegria ficou pra depois,
As expectativas das flores murcharam...
Novamente surgiram espinhos e estes cumpreem sua sina,
ferir, ferir...
O riso ainda te espera,
meus braços não cansam, estarão sempre abertos.
E a alegria?
Onde andarás?
Volte! E quando voltar, venha pra ficar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário