sábado, 12 de dezembro de 2015

Pensamentos e coisas.



Essa inquietação calada, esse ver que só existe aqui, esse olhar quase cego...
São tão meus que nascem no silêncio de minha alma,
Porque são meus, devo guardá-los quase sempre, somente comigo.
Essa posse, me faz guardiã e me dá autoridade sobre eles

As vezes, sem me dar conta escapam entre os lábios,
Transcendem os olhos, não sei mesmo nem o porque.
É um universo pouco explorado, portanto ao adentrá-lo,
percebe-se que és tão simples que vira poesia,
assim como as flores, os pássaros, a brisa.

É assim, na simplicidade de um olhar que tudo se transforma,
De repente as coisas mais obscuras começam a fazer sentido,
Tornam-se música aos ouvidos,
Ecoam o som da magia.

É um convite que chega inesperadamente,
Faz o coração acelerar e mente se transportar
Entre, encantos e sonhos vive-se de verdade
Embora num universo solitário,mas completamente real.

Onde habita-se apenas um ser,
Porém, vive cheio de formas e de cores,
Pessoas, amores...
De sonhos e de dores.

(Cida)






Nenhum comentário:

Postar um comentário