sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

Ela vai se casar

É chegada a hora da inevitável partida daquela moça que radiante se prepara para uma nova vida ao lado da pessoa que escolheu para dividir os seus dias daqui para frente.
Deve ser assim, de um lado o desejo fascinante do novo, todo dia uma descoberta que motiva. Do outro lado o receio da separação que rasga, dilacera momentaneamente o coração. Um certo receio as vezes invade os pensamentos, o de separar-se de pessoas tão queridas, seus pais...Mas o coração que divide-se com tamanho amor,sabe que nenhuma das partes pode ficar sem a outra e nenhuma delas é menos importante e esse amor incondicional jamais deixará de existir entre ambas as partes.
O coração da moça bate nesse compasso  e sente que é chegado o momento de dividir os laços de amor e mudar o seu caminhar buscando novos rumos.
O novo exige dela coragem e determinação, isso faz com que as coisas aconteçam num segundo plano da concretização e obtenha sucesso no seu querer. Ter coragem, não significa apenas encarar os desafios previstos, mas também deixar cair uma lágrima, ver outras caindo na face das pessoas que tanto ama e mesmo assim seguir em frente. E ela segue. Ah se segue!
Parece sentir nos olhos da mãe uma estranha mistura. Aquele tal contentamento descontente que todos já provaram algum dia. O de se saber que estamos fazendo o que se deve ser feito, quando a vontade é simplesmente nada fazer, apenas ter bem ao alcance dos olhos e das mãos.
A atitude materna de preservar e proteger o seu ninho, sua cria é tão preciosa quanto a  vida,quanto a necessidade do ar que respira. Como viver sem respirar esse ar tão importante e vital?
Dói! É certeira a ferida aberta, como uma agulha fina a fincar profundamente o seu polegar,isso toma conta de todo o seus pensamentos...
Difícil resistir ao choro, as lembranças do tempo em que era apenas uma sementinha a se firmar num corpo. Os primeiros passos, as primeiras palavras balbuciadas.Ela se dá conta de quanto tempo se passou, quantas coisas vividas juntas...
A mãe que procurou ser sempre amiga. A filha que também em muitos momentos tornou-se  a amiga. Confidentes fiéis.
O mundo gira sempre e as coisas mudam  de lugar a cada momento, tornando a dinâmica entre a moça e mãe um pouquinho distante nos próximos dias. A moça se prepara para inverter o seu papel e encarar os novos desafios que virão. Ambas sorriem juntas na tentativa de esconder as emoções. As vezes o silêncio fala por si só. Lágrimas? Certamente.
A alegria é infinitamente maior e isso fortalece tudo e faz com que ambas sigam esperançosas e radiantes na crença de novas  e felizes descobertas nessa nova etapa da vida.
          <Cida>

Um comentário:

  1. Muito lindo, usou sabiamente as palavras. Pura verdade. Parabéns

    ResponderExcluir