sábado, 14 de julho de 2012

      Sede
Um copo d'água,
Que afague a minha sede,
De amar, sobre tudo amar,
Saciar o mais ousado desejo,
Tocar no mais íntimo do intocável,
Sentir tudo outra vez,
Na mais perfeita harmonia.
....
No frescor da descida,
Que escale cada degrau,
Cuidadosamente no alívio,
Traga a cura do que aflinge.
Assim, no deleite desse extase,
Que sacie todo o deserto,
Nessa sede de amar,
sobre tudo, AMAR...

 < Cida>

 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário